terça-feira, 31 de maio de 2016

Texto #5


"Inconscientemente culpamos outras pessoas pelos nossos erros, isso é um fato, não gostamos de admitir que estamos errados, pois não estamos nem um pouco corretos. Mas acontece que não erramos sozinhos, se erramos, na maioria das vezes foi porque fomos 'motivados' para o erro.
Acredito que todos somos culpados. Sim, sujos. A culpa nos consome de uma maneira até que quem não é culpado daquilo acaba agregando aquele sentimento a si, sem perceber ou percebendo. A culpa pode ser momentâneo, passageiro, mas ela pode vir instalada por anos dentro de nossos corações. Não acho que devemos ter medo dessa culpa, devemos enfrentá-la! Todos erramos, e só acertamos quando aprendemos nosso erros e tentamos corrigir os mesmos, o que não é tão complicado assim, já que sabemos onde erramos e porque erramos. Não se pode ter medo de errar, se sentir culpado por um erro talvez não seja um dos melhores sentimentos. As vezes resolver as coisas se tornam difíceis quase nunca sabemos o que fazer, mas se formos para resolver algo isso vai acontecer, antecipar algo que foi programado para ser feio ao longo dos tempos não é algo que deve-se acontecer. Devemos ter paciência para enfrentarmos nossos erros e libertamos esse sentimento e trazer a paz ao nosso coração.
Quando se erra, não queremos enxergar nossos erros, pois é mais fácil apontar os defeitos de outras pessoas e não os nossos. É mais fácil o julgamento ao próximo do que a si mesmo. É tão difícil nos enfrentarmos, brigarmos conosco. É dificil enfrentar a si.
Pois saiba que a culpa, ela é um sentimento que toma vários rumos, precisamos lidar sempre com ela e não ligar tanto, pois as vezes nos enganamos com nossos próprios pensamentos. Não se deixe enganar pelos outros e muito menos por si, Acredite em você, no seu potencial, na sua força.
Cometer erros é essencial para nosso aprendizado futuro, cometer erros é ir mais fundo e compreender que se tem um motivo. Errar e corrigir, não cometer os mesmos erros, pois todo mundo merece uma segunda chance..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário